sexta-feira, 13 de agosto de 2010

Numa folha rabiscada

Numa simples e rabiscada folha de caderno,entre fórmulas de Moda e Mediana, uma paixão estampada.
Entre uma rotina atribulada e louca,diga-se de passagem, há sempre aquele tempo pra entrar no msn e ver a janelinha dele subir, e esperar, e esperar, e esperar...
Desenho feito há pouco mais de 02 anos...tempo esse utilizado para nutrir o mais despretensioso sentimento que já me visitou, sem expectativas, sem esperanças,modesto.Talvez esse ceticismo por mim injetado continuamente seja uma contribuição substancial para a amortização dessa paixão, que já fora desenfreada e agora encontra-se cochilando, ou não, mas eu prefiro acreditar que sim.
Mas apesar desse meu esforço, o descanso é bruscamente interrompido ao ler um simples:"Oiê!" no msn, ou ouvir ele se apresentar cada vez que me liga, ou então ouvi-lo dizer "Não." e simultaneamnete juntar as pálpebras de belos cílios que guardam naquele instante o mais belo de seus atributos, aqueles olhinhos negros e brilhantes que insistem em me reconquistar, e me conquistar, e reconquistar.
Aquelas mãos, aqueles braços,aquele corpo sexy(shaushaushausha brincadeirinha, não o conheço sem roupa), aquela timidez que some na primeira gota do meu amigo álcool, ééé meus caros e poucos leitores, o etílico é um fiel companheiro nessa difícil missão de tê-lo mais perto de mim.
A forma como ele fala, como reclama e até como me critica, me encanta. E fugindo de todas as más impressões que tenho de sua profissão (não,ele não faz nada de errado), é um homem doce, delicado, gentil, de caráter incontestável, cheiroso (nooooossa, aquele perfume *---*), cabuloso, muito inteligente, não fala palavrões (pelo menos perto de mim).
E ele ainda consegue arrancar de mim as risadas mais efusivas, os melhores momentos, os pensamentos mais descabidos, os cumprimentos mais especiais, e o sentimento mais sincero.
Com ele eu me sinto segura (?) (apesar das loucuras que hoje me rendem um cárcere privado), apesar dos raros (mas calientes e apertados) abraços, apesar da raridade com que agora nos veremos, eu sei e sei e sei, que onde eu estiver com ele (sem ele também, mas ele não costuma atender o celular,pois não gosta de receber ligações :x) eu vou me sentir e vou estar segura, pois ele não me deixa sozinha, não deixa ninguém mexer comigo, e caso algo me incomode ele dá beijinho que passa (uhsuahasuhauahsuahauhauashas).
Meu T.A. é um tesouro que Deus me deu, mesmo com as crises de ciúme e paixonites agudas, das quais é o centro.
Estou numa fase tão...tão...sertaneja da minha vida...
Alguém que me faz acordar dando Bom Dia pro sol, brincar com os bichinhos de pelúcia que tenho em minha cama, e sozinhar divinamente bem, imaginando que um dia provará de meu melhor atributo doméstico.
Poder mimá-lo, abraçá-lo, beijá-lo, fazer gracinhas (cuti cuti *---*) tudo tão perto (?) e muito longe (!).
Tenho muito medo do que ainda está por vir na minha vida amorosa, pode dar em tudo ou em nada, não acredito que seja eterno, já dizia meu querido Vinícius:
"Eu possa lhe dizer do amor (que tive):
Que não seja imortal, posto que é chama
Mas que seja infinito enquanto dure."
Mas a admiração que tenho por ele não há de passar #FATO
AAAAAAhhh...T.A., se soubesse o quanto eu guardo aqui pra ti .
Se um dia ler esse singelo texto saberás que é pra ti, pois cairá como uma luva...Como caira há 02 anos atrás em meio a rabiscos, numa folha de caderno, a sementinha desse sentimento que vingou, e hoje insisto em não querer regar.